segunda-feira, 2 de maio de 2011

Ibovespa para 02/05/2011



Pelo 8º pregão consecutivo (praticamente), o mercado americano emplacou novas máximas, com o S&P500 fechando em alta de +0,23%, já pedindo água (correção), situação essa que meu IE (Indicador de Esgotamento) já sinaliza desde a última quarta-feira (candles em vermelho e o último - sexta-feira, em azul). A dúvida que paira é se essa correção terá ou não influência negativa no IBOV, visto o descolamento dos últimos tempos.

Novamente não há pontos de pressão significantes para hoje (no diário), com suportes e resistências ainda distantes.

Devido ao esgotamento apresentado, à diminuição da força compradora e ao volume descendente (essas três variáveis em discordância com uma eventual continuidade do movimento de alta), vejo como neutro o cenário externo para hoje.

Analisando o Ibovespa:


Será? A pergunta que ficou no ar nesse final de semana, é se a ligeira alta de sexta-feira marcou ou não um fundo no gráfico diário (considerando a mínima de quinta). Eu particularmente não creio nessa possibilidade, pois o último fechamento não rompeu a máxima do dia anterior, ou seja, iniciamos uma curta(?)
lateralização, visto que os comprados não tiveram força suficiente nesse início de repique (pelo menos por enquanto).

O cenário continua perigoso, com suporte nos 65.100. Se a partir de hoje não se segurar aí, o caminho ficará livre para o teste dos 64.000 pontos, tendo nos extremos de sexta os pontos de pressão para hoje: Suporte em 65.450 e resistência na casa dos 66.300 pontos. O lado que romper (em fechamento) dará as cartas... .


Olhando para os indicadores, o meu IE segue sem indicação. Já o H-MACD apresenta pequena divergência de alta, no curtíssimo prazo, em discordância com o fundo marcado pelo dia 28/04. O volume que poderia ajudar, corroborando com a possível alta / repique, se mostrou sem força.

Por fim, vejo o cenário interno como neutro, sem viés, tendo no rompimento (em fechamento) de um dos pontos de pressão para hoje, a definição dos próximos pregões.
.