terça-feira, 29 de março de 2011

Ibovespa para 29/03/2011



Os mercados asiáticos fecharam em leve baixa nessa madrugada, com destaque para a queda de 0,87% do Shanghai Composite. A Europa vai seguindo no mesmo trilho, com suas principais praças perdendo, em média, 0,50% nessa manhã.

Pelos lados de cá do Atlântico, o Dow Jones fechou o pregão de ontem em baixa de 0,19%, dando pinta de ter deixado topo no diário (após testar a resistência na casa dos 12.280 pontos). Com isso, o que citei ontem continua valendo:

...hoje teremos a definição da força compradora nessa região: - Se rompe em fechamento, buscando a forte resistência de 12.400 ou se entra em movimento de correção (natural), devido ao desequilíbrio entre comprados x vendidos (vendedores > compradores)...”.

Os Índices Futuros seguem positivos, destoando da situação gráfica deixada ontem e da situação dos mercados na Ásia e Europa.

Resumindo, o cenário externo para hoje, pelo menos por enquanto, se mostra negativo.

Analisando o Ibovespa:

Com o fechamento negativo de ontem, em 0,85%, que fez perder a mínima de sexta, o IBOV confirma o topo deixado no diário (após ter testado a resistência de 68.225). Com isso, o que se desenha agora é um movimento corretivo que tem como suporte os 65.463 pontos.

O candle de ontem é claramente baixista, que alinhado aos últimos três, mostra um sinal “agressivo” de venda (termo usado pelo Candlestick Forecaster Samurai). O IE segue sem sinalização, já o H-MACD continua apresentando divergência de baixa. O volume veio fraco, o que em tese não corrobora com novos movimentos de queda.

Por fim, o cenário interno segue neutro (por estar preso à congestão), mas, a exemplo de ontem, com viés baixista (pela formação gráfica do índice).
.