sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Ibovespa para 18/02/2011



As principais bolsas na Ásia fecharam em lados opostos, com destaque para os -0,93% do Shanghai Composite. A Europa segue em cima do muro nesse momento, praticamente no 0x0, com destaque negativo para os -0,60% de Londres.

Nos EUA (vou repetir o mesmo que venho "escrevinhando" a dias): "...o DJI (deixa eu adivinhar) fez nova máxima no ano, ou seja, ainda são os touros que mandam e desmandam por lá. Mas até quando?...". Os Índices Futuros estão em leve baixa nesse momento.

Resumindo, o mercado até aqui segue indefinido, sem um claro viés para hoje.

Analisando o Ibovespa:

A pequena alta de ontem deixou um clima de incerteza ao perder força no teste dos 68.000. Sem o rompimento, teremos um topo descendente, caracterizando o início de um novo pivô de baixa, que ganharia força na perda dos 64.000 pontos. Com isso, o estudo por Fibo (em vermelho) e que definiria os objetivos dessa retração.


Resumindo, rompendo, inicia-se um provável pivô de alta. Não rompendo, um provável pivô de baixa.

Os pontos de equilíbrio são os mesmos de ontem: Resistência nos 68.000 e suporte em 64.000 pontos.

Pelos indicadores, meu IE segue sem sinalização. H-MACD alinhado com o movimento de alta iniciado em 10/02. O volume veio baixo, o que demonstra incerteza das massas na proximidade dos 68.000.

Por fim, seguindo o cenário externo, o IBOV tende a neutro, com viés baixista para hoje. Muda a tendência caso rompa os 68.000 pontos (e se mantenha acima).
.