quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

#Ibovespa para 17/02/2011



A Ásia teve modesta alta nessa madrugada, sem força para influenciar os demais mercados. A Europa vai seguindo o mesmo ritmo nesse momento, praticamente no 0x0 a até aqui (09:20h).

Nos EUA, o DJI (deixa eu adivinhar) fez nova máxima no ano, ou seja, ainda são os touros que mandam e desmandam por lá. Mas até quando? Os Índices Futuros estão equilibrados nesse instante (S&P -0,11% / Dow +0,07).

Resumindo, tá todo mundo em cima do muro, o que remete a um mercado sem definição até o momento = neutro para hoje.

Analisando o Ibovespa:


Quarta-feira de considerável alta no nosso principal índice, o que deixa mais distante a possibilidade de termos um pivô de baixa (iniciado com o topo de 02/02 e traçado por Fibonacci, em vermelho). Infelizmente (pelo menos para os comprados), esse cenário só realmente deixa de existir com o fechamento acima dos 68.000 (onde deve encontrar força vendedora mais consistente). Aí sim teremos mudança de tendência no curtíssimo, com a provável formação de um pivô de alta (caso em correção seja formado um fundo acima do fundo de 09/02, nos 64.000).

Com o escrito acima, já temos os pontos de equilíbrio para hoje: Resistência nos 68.000 e suporte nos 64.000 pontos.

Pelos indicadores, meu IE segue calado. H-MACD alinhado com o movimento de alta iniciado em 10/02. O volume e que veio muito bom, bem acima da média, o que corrobora para novas altas.

Já por um outro lado, vendo por um prisma não tão positivo assim, acredito que o nosso índice terá dificuldade para romper os 68.000, além de já estar um pouco esticado (são praticamente 5 pregões de alta), o que pede correção. Outro ponto importante é ter voltado às médias ('''...os preços sempre retornam à média...").


Fazendo um sopão com o que coloquei acima, vejo o IBOV como neutro para hoje, seguindo o mercado externo e vendo à frete dificuldades para romper os 68.000 pontos.
.